quarta-feira, 24 de junho de 2015

Saem as Primeiras Imagens do Satélite Indiano Cartosat-1

O mais novo satélite indiano - Cartosat-1 – foi lançado a partir do Centro Espacial Satish Dhawan no último dia 5 de maio. O Cartosat-1 leva a bordo duas câmeras pancromáticas que tomam imagens estereoscópicas em preto e branco na região do visível do espectro eletromagnético. As imagens têm resolução espacial de 2,5 metros e cobrem uma faixa de 30 quilômetros.

A Estação de Recepção de Dados da Agência Nacional de Sensoriamento Remoto, em Shadnagar já recebeu imagens das duas câmeras. Análises preliminares confirmaram a excelente performance das câmeras. As primeiras imagens recebidas do satélite, no dia 8 de maio, são das regiões de Punjab e Gujarat na Índia.

As operações de calibração de dados, validação dos sistemas terrestres de processamento para decodificação de sinais, dentre outras, ainda estão em andamento. Será realizado também um ajuste fino da órbita circular do satélite para 618 quilômetros com uma inclinação de 97,89 graus em relação ao Equador. Durante a fase inicial, o Cartosat-1 produziu dados de qualidade sobre várias áreas da Índia e outras regiões do mundo. Os dados serão liberados para comercialização para a comunidade usuária em breve.

Já é possível ver exemplos das imagens das seguintes regiões:
- Amritsar – Índia
- Tarn Taran
- Assunção - Paraguai
- Guizhou - China
- Grosseto – Itália

Veja a imagens e seus detalhes em www.nrsa.gov.in/engnrsa/cartosat-1/cartosatimages.html

ZEE do São Francisco Terá Termo de Referência em Junho

O termo de referência, que estabelece as diretrizes para a elaboração do zoneamento ecológico-econômico da Bacia do Rio São Francisco, será lançado em junho, durante a Semana do Meio Ambiente. Representantes do Consórcio ZEE concluíram, esta semana, os trabalhos técnicos do documento, que será encaminhado para análise dos membros titulares do Consórcio e do grupo de trabalho da bacia. O termo também será submetido à consulta pública nas comunidades que abrangem o São Francisco. 

Também será lançado um CD-ROM interativo com informações sistematizadas do acervo da bacia. O produto conterá cópia do termo de referência, um atlas de referência cartográfica da Bacia Hidrográfica do São Francisco, além de um estudo sobre a região de Cabrobó (PE). 

O ZEE é uma das ações do programa de Revitalização da Bacia do São Francisco, coordenado pela Secretaria-Executiva do Ministério do Meio Ambiente.

Fonte: MMA

Fundo Nacional do Meio Ambiente Lança Edital Milionário

O Fundo Nacional do Meio Ambiente lançou no último dia 20 de maio maior edital de sua história, destinando R$ 20 milhões para apoiar projetos de proteção e recuperação de nascentes. A iniciativa é uma parceria entre os ministérios do Meio Ambiente e da Integração Nacional, envolvendo a Agência Nacional de Águas, Programa Nacional de Florestas, Programa de Revitalização da Bacia Hidrográfica do São Francisco e o Programa Nacional de Educação Ambiental.

O edital prevê também a aplicação de metodologia de avaliação qualitativa e quantitativa das águas. Os recursos serão destinados a projetos propostos por organizações não-governamentais, prefeituras e governos estaduais que objetivem à recuperação e à proteção de nascentes e áreas que margeiam os corpos d'água, por bacia, sub-bacia ou microbacia, em cada região hidrográfica brasileira, com a participação da sociedade.

Além desse, também foram anunciados outros dois editais, totalizando R$ 7 milhões para o fortalecimento dos fundos estaduais de meio ambiente e para a gestão territorial da área de influência da BR-163. O primeiro inclui financiamento de pequenos projetos de educação ambiental e tem como objetivo ampliar o diálogo entre União, estados e municípios, viabilizando o financiamento de políticas públicas ambientais e fortalecimento dos fundos públicos de meio ambiente.

O edital para a gestão territorial da área de influência da BR-163 vai apoiar o poder público local, por meio da elaboração do anteprojetos de Lei do Plano Diretor, do Plano Local de Desenvolvimento Sustentável e do Zoneamento Ecológico-Econômico.

Mais informações sobre o Fundo Nacional do Meio Ambiente em www.mma.gov.br/port/fnma/index.cfm

Fonte: MMA

Soluziona Apresenta Novos Produtos para Utilities no GIS Brasil

A Soluziona também está participando do GIS BRASIL 2002 - 8º Show de Geotecnologias. O evento oferece uma extensa programação, com congresso, cursos, oficinas, workshops, mostra do talento científico, feira de geotecnologias, rodadas de negócios e dia de campo.

Durante os cinco dias do maior evento de geotecnologias da América Latina, a empresa estará demonstrando o software próprio para gerenciamento da distribuição (Open SGD) e novos produtos na área de utilities. A Soluziona detém hoje 25% do market share de softwares inteligentes para empresas distribuidoras de energia elétrica no Brasil, atendendo a clientes como Petrobrás, Elektro, AES do Sul e Light.

A Soluziona participa pela terceira vez no evento, que, em 2001, reuniu mais de quatro mil usuários e fornecedores de ferramentas de geotecnologias. Este ano, a empresa pretende ampliar sua atuação no setor de utilities, reforçando os segmentos de geração e comercialização de energia, além de focar também nas áreas de água e gás.

A empresa também apresenta aos participantes do evento o case de sucesso ”Otimizando os benefícios do GIS: Gestão de Equipes”. A Gestão de Equipes mostra-se como uma utilities (gás, água, distribuidora de energia elétrica) para conseguir realizar os benefícios da implantação de um sistema GIS pela automatização completa de seus processos de operação.

Uma das bases prévias à automatização completa descrita é a implantação bem-sucedida de um sistema GIS, que suporta e automatiza funções de negócios como projeto, operação e manutenção. Estas diferentes funções devem estar perfeitamente integradas entre si e com o GIS assegurando desta forma uma manutenção adequada dos dados no sistema.

Palestrante:
Olivier Simon – Nacionalidade Belga
Formação Universidade de Bruxelas como Engenheiro Elétrico e Mecânico.
Carreira desenvolvida em empresas GIS com 10 anos de experiência em desenvolvimento e implantação de soluções GIS para "utilities" na Europa, Ásia e América Latina. Atualmente ocupa o cargo de Diretor da unidade de serviços da Soluziona, responsável pela execução dos serviços e projetos na América do Sul e Central.

Oficina de Utilities – Redes de Infra-estrutura
Case: O Sistema de Gestão da Distribuição da Light – SGD
A área de concessão da Light é de 10.969,5 Km², ou 25% do estado do Rio de Janeiro. São 31 municípios e 8,6 milhões de habitantes atendidos. O projeto Open SGD visa implantar uma solução integrada para gestão de seu sistema de distribuição de energia elétrica de média e baixa tensão. A gestão otimizada de recursos da rede elétrica de distribuição proverá maior segurança, eficiência e confiabilidade, permitindo redução de perdas e melhoria nos índices de interrupção de energia. Coordenação: Mauro dos Santos Jacinto Andrade, Engenheiro Eletricista e Gerente do Projeto SGD - Rio de Janeiro – RJ.

A oficina acompanhará passo a passo a implantação do projeto, com as seguintes exposições:

A Visão do Cliente
Marcos José Assumpção Rodrigues, Ronaldo Sérgio Freund e Luiz Damião Araújo, Depto OT (SGD) – Light – Rio de Janeiro – RJ
A descrição da rede, a necessidade de instrumentos eficazes de gestão, a base de dados, os diferentes níveis de demanda por informação, a visão de integração entre sistemas corporativos, o endomarketing necessário, o processo de mudança de paradigmas e os recursos envolvidos.

A Visão dos Fornecedores Soluziona Utilities e Sainco
· O esforço de gerar as bases de dados trabalhando com diversas fontes de informação e grande volume de plantas;
· A arquitetura de tecnologia para um ambiente de missão crítica, integrando sistemas que operam em tempo real, customização e integração dos módulos;
· A complexidade de planejar a implantação da solução (grandes áreas distribuídas geograficamente e adequação dos ambientes), logística de treinamento e apoio pós-implantação; 
· Apresentação da solução simulando atendimento a ocorrências na rede e os recursos envolvidos. 

A Soluziona Utilities detêm 25% do market share de softwares inteligentes para empresas distribuidoras de energia elétrica no Brasil, com 72 clientes, entre eles AES Sul, CPFL, Grupo Cataguases Leopoldina, Elektro, Eletropaulo, Light, Petrobrás e RGE. No Brasil desde 1996, como Ibersis, a Soluziona adquiriu em 2000, a empresa de consultoria especializada no setor energético, Síntesis, localizada em Campinas, São Paulo, onde hoje é o centro de suporte da Soluziona, com 300 consultores. No ano de 2001, a multinacional conseguiu 20 novos contratos no setor, como a Petrobrás, CPFL, Eletropaulo, no Brasil, Edesur/Edenorte, na República Dominicana e Sêneca, na Venezuela.

Defesa Civil Avaliará Estiagem no Nordeste com a Ajuda de Geotecnologias

Cumprindo determinação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ministro da Integração Nacional, Ciro Gomes, autorizou nesta segunda-feira (23/05) a Secretaria Nacional de Defesa Civil a adotar providências urgentes para a execução de medidas preventivas de socorro às populações atingidas pela estiagem nos Estados do Nordeste. Estudos dos organismos nacionais que monitoram o clima indicam que o atual período de estiagem poderá prolongar-se até o final do ano.

Segundo Jorge Pimentel, secretário Nacional de Defesa Civil, apesar das fortes chuvas que têm se registrado nas últimas semanas ao longo do litoral do Nordeste, o quadro de estiagem preocupa. "No semi-árido, a previsão dos institutos de meteorologia é de que a atual estação chuvosa será, em 2005, abaixo da média histórica, o que, infelizmente, já vem acontecendo". Uma equipe de diretores e gerentes da Sedec visitará todos os Estados do Nordeste, incluindo o Maranhão, que também enfrenta problemas causados pela falta de chuvas no sul do Estado.

Os técnicos do Ministério da Integração Nacional orientarão os organismos estaduais de defesa civil na elaboração dos planos de emergência, dos quais deverão constar:
1) o mapeamento das áreas carentes de alimentos, de medicamentos e de água para o consumo humano e animal
2) o levantamento dos municípios que perderam a safra agrícola
3) o geoprocessamento das rotas dos carros-pipa que serão utilizados no abastecimento das populações rurais
4) o levantamento da atual situação dos açudes, poços e cisternas, com a indicação de providências para a recuperação dos que estão desativados ou com deficiências causadas pela falta de manutenção.

Jorge Pimentel espera que, depois da visita e do repasse de orientações pelos técnicos da Sedec, os organismos de defesa civil dos estados nordestinos concluam e apresentem, em uma semana, seus planos de emergência. O Ministério da Integração Nacional adotará então medidas para o atendimento das populações afetadas. "A adoção dessas medidas, porém, estará condicionada a severos critérios hidrometeorológicos estabelecidos pela Agência Nacional de Águas, pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e pelo Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (Cptec/Inpe) e de laudos técnicos de perda de safra emitidos pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário", advertiu o secretário.

Mais informações sobre a Secretaria Nacional de Defesa Civil em
www.defesacivil.gov.br

Fonte: Ministério da Integração

UNB Mapeia Comunidades Quilombolas

O Centro de Cartografia Aplicada e Informação Geográfica (Ciga), da Universidade de Brasília (UnB), publicou o "Cadastro Municipal dos Territórios Quilombolas do Brasil", estudo que mostra a existência de 2.228 comunidades remanescentes de escravos no Brasil. As informações estão organizadas em forma de mapa e devem contribuir para a catalogação dos territórios quilombolas.

"O país precisa assumir que os quilombos são importantes historicamente e que poucos países do mundo ainda têm registros como esses", afirmou o professor e coordenador do projeto de pesquisa, Rafael Sanzio. "Além disso, os territórios estão em risco e podem desaparecer".

Esse número, contudo, é questionado pela Coordenação Nacional de Entidades Negras (Conen) - hoje composta por mais de 300 instituições em todo o território brasileiro. Um de seus membros, o geólogo Gilberto Leal acredita que há cerca de o dobro de comunidades. "Avaliamos que existem aproximadamente 5 mil núcleos quilombolas", disse.

Segundo a pesquisa, grande parte das comunidades está concentrada no litoral do País. O Maranhão é o estado com o maior número de comunidades, 642. Em segundo lugar, a Bahia, com 396 comunidades. O Pará ocupa a terceira posição: 294 quilombos mapeados.
A pesquisa divulgada é a segunda parte do projeto Geografia Afro-brasileira e Educação desenvolvido por professores e estudantes de graduação e pós-graduação do Ciga. No primeiro cadastro, realizado em 2002, foram identificados 1.388 registros de quilombos.

O projeto Geografia Afro-brasileira e Educação realiza também este ano oficinas e exposições cartográficas itinerantes em seis capitais brasileiras, além de Paris, como parte da programação do ano do Brasil na França. O estudo apresentado no dia 5 de maio será enviado para todas as unidades do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), bibliotecas públicas, procuradorias gerais e governos estaduais.

Apenas 32 comunidades negras remanescentes, menos de 2% dos quilombolas existentes (segundo o número da pesquisa da UNB) foram regularizados pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). Até o final do governo, a meta do Incra é regularizar 158 comunidades quilombolas.

Fonte: Radiobras

Projeto São Francisco Será Debatido Pela Internet no Dia 12 de Maio

Será nesta quinta-feira (12/05), às 9h30, o bate-papo pela internet, sobre o Projeto São Francisco, com o deputado federal Marcondes Gadelha (PTB-PB), relator na Comissão Especial Bacias Hidrográficas do Semi-Árido da Câmara dos Deputados.

O encontro virtual do parlamentar com internautas, iniciativa da Agência Câmara de Notícias, seria na terça-feira, dia 10, mas foi adiado devido à decretação de ponto facultativo no Congresso Nacional por conta da realização, em Brasília, da Cúpula da América do Sul e Países Árabes (Caspa).

Os interessados em participar terão a oportunidade de dirigir-se diretamente ao deputado Marcondes Gadelha e deverão acessar o endereço www.agencia.camara.gov.br, no horário previsto para o bate-papo.

Fonte: Agência Câmara